in

Cantor Genival Lacerda morre aos 89 anos vítima da Covid-19

O cantor Genival Lacerda, de 89 anos de idade, morreu por complicações da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, na manhã desta quinta-feira (7), no Recife. Conhecido como o Rei da Munganga, ele estava internado na UTI desde o dia 30 de novembro e, segundo recentes comunicados da assessoria de imprensa dele, seu estado era grave e ele respirava com a ajuda de aparelhos. As informações são do G1.

Publicidade

Com mensagem breve em seu Instagram, o filho do cantor, Genival Lacerda Filho, revelou a informação no começo da manhã desta quinta-feira (7). “Painho faleceu”, disse em seus stories.

Procurada por Quem, a assessoria de imprensa do cantor lamentou a morte e emitiu comunicado oficial com dados de sua carreira. Confira abaixo:

Publicidade

“O cantor Genival Lacerda morreu nessa manhã de quinta-feira (07) vitima da Covid-19. O artista deu entrada no hospital no último dia 30 de novembro para tratamento da doença e chegou até a ter uma breve melhora no quadro clínico. Aos 89 anos de idade e 68 anos de carreira, Genival, que era paraibano e cidadão recifense, seguiu lutando até o último minuto.

O Rei da Munganga, como ficou conhecido em todo o Brasil, será eterno na memória de todos que o acompanharam durante mais de meio século; Eram crianças, adolescentes, jovens e idosos que admiravam o trabalho desse artista que elevou o nome da sua cidade natal, Campina Grande, e que representou o povo do Nordeste bravamente com a irreverência que será lembrada para sempre por todos os Brasileiros.

O paraibano ficou conhecido pelo estilo musical e pelo espírito cômico que tinha. Também com o estilo próprio de cantar, pela alegria de ser nordestino e mostrar que música pode ter bom humor. Genival começou os trabalhos como radialista nas rádios Borborema e Caturité, o programa era líder em audiência e se chamava O Forró de Seu Vavá. A música Severina Xique Xique foi um marco na carreira para os outros sucessos como Radinho de Pilha, fenômeno, que vendeu mais de quinhentas mil cópias em todo o Brasil. Emplacando logo em seguida Mate o Véio que caiu rapidamente no gosto popular. A música Quem Dera ficou em primeiro lugar de audiência nas rádios de todo o Brasil durante muitos anos”.

No dia 3 de janeiro, o cantor apresentou piora no quadro clínico com nova infecção no pulmão. “No dia 31 de dezembro de 2020 houve uma piora no quadro de saúde de Genival Lacerda, uma queda na pressão arterial que precisou ser controlada com medicamentos e uma nova infecção no pulmão, sendo necessário novos antibióticos para combater a infecção”, disse o filho de Genival, João Lacerda, que também contou, em recente entrevista para Quem, que a família chegou a tomar todos os cuidados para tentar evitar que ele fosse acometido pela doença.

Publicidade

“Não sabemos ao certo como meu pai contraiu a Covid, mesmo com todas as precauções e cuidados. Ele precisava realizar algumas atividades fora de casa, para manutenção de sua saúde, eram atividades essenciais e indispensáveis. Ele está internado desde o dia 29 de novembro 2020, sem poder receber visitas, sendo esta data a última vez que nos vimos”, contou em recente entrevista para Quem.

No último 30 de novembro, Genival Lacerda foi internado na UTI após testar positivo para a Covid-19. Em meados de maio, o cantor já tinha passado pelo hospital e sido internado após sofrer um AVC. Em entrevista para Quem, João Lacerda, um dos filhos do cantor, disse não saber como o pai contraiu o novo coronavírus. “Não sabemos ao certo como meu pai contraiu a Covid, mesmo com todas as precauções e cuidados. Ele precisava realizar algumas atividades fora de casa, para manutenção de sua saúde, eram atividades essenciais e indispensáveis”.

Nascido em Campina Grande, na Paraíba, no dia 5 de abril de 1931, Genival se mudou, ainda nos anos 1950, para Pernambuco, onde mora até hoje. Em 1956 lança seu primeiro disco e estourou também no Rio de Janeiro, onde também morou e trabalhou em casas de forró.

Em 1975, veio seu maior sucesso até hoje, Severina Xique-Xique e se consolidou como um dos maiores sanfoneiros e cantores da música nacional, com mais de 50 discos lançados em 64 anos de carreira.

No cinema, também fez participações especiais em filmes como Vamos Cantar Disco (1979), Made in Brazil (1985), Beijo 2348/72 (1990) e O Rei da Munganga (2009).

Genival deixa dois filhos: João Lacerda e Genival Lacerda Filho.

Publicidade

Após tentativa de golpe de Trump, Congresso dos EUA confirma vitória de Biden

Prefeitura interdita igreja que descumpriu decreto de isolamento em SC