in

Caso Flordelis pode ter novos contornos em depoimentos e complicar situação

Nesta sexta-feira (27), acontece a segunda audiência do caso Flordelis, que investiga a morte do pastor Anderson do Carmo, no Fórum de Niterói, na região metropolitana do Rio, às 9h, e pode ser mais um dia de revelações e reviravoltas no caso.

Publicidade

As testemunhas de acusação, selecionadas pelo MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) vão prestar depoimento novamente e todos os réus vão estar presentes, inclusive a parlamentar Flordelis.

As próximas audiências do caso vão acontecer nos dias 4 e 18 de dezembro.

Publicidade

Cada audiência é aguardada pela justiça pelos fatos que serão debatidos e esmiuçados, na tentativa de entender tudo o que aconteceu na noite do crime, e o que motivou o assassinato.

Todos os 11 acusados do processo estavam presentes na primeira audiência, incluindo a deputada federal Flordelis, apontada como mentora intelectual do crime. A ex-esposa de Anderson é a única que não está presa devido a sua imunidade parlamentar.

Entre as testemunhas de acusação que foram ouvidas, estavam os delegados Allan Duarte e Barbara Lomba, além dos inspetores da Polícia Civil que participaram da investigação e parentes de Flordelis e Anderson.

Ao ser abordada por jornalistas na entrada do Fórum, a defesa afirmou que Flordelis está muito emocionada, é inocente e “jamais cometeu esse crime bárbaro”.

Publicidade

“Não mandei matar meu marido, jamais faria isso”, comentou.

O assassinato do pastor completou um ano em junho deste ano. As investigações, que na primeira fase apontaram dois filhos do casal como autores do crime, agora julga os autores intelectuais do crime.

Segundo a Polícia Civil, além da execução, Flordelis e família teriam tentado envenenar Anderson por, pelo menos, um ano com veneno para ratos.

Publicidade

Irmã de Juliana Paes decide trilhar caminho gospel na igreja evangélica

Justiça prende bispos da Universal na Angola em meio a tensões com Macedo