in

Filho da cantora Amanda Ferrari confirma agressões do pai

Filho da cantora Amanda Ferrari - Foto: Reprodução

Após a cantora gospel Amanda Ferrari revelar detalhes do fim do seu casamento com Gunnar Vingren – inclusive acusou o ex-marido de gastar seu patrimônio, além de ameaçá-la – o filho da artista também se manifestou nesta quinta-feira (09/09).

Publicidade

O adolescente de 14 anos usou as redes sociais para sair em defesa da mãe. Além disso, revelou um áudio no qual é agredido verbalmente pelo pai. Depois disso, disse que não estava sendo induzido por ninguém, pois já tem idade suficiente para saber o que é certo e o que é errado.

O filho adolescente de Amanda Ferrari disse que ele e sua mãe já sofrem há vários anos com essa situação e lamentou a maneira como é tratado pelo seu pai. Ele também afirmou que as agressões eram diárias.

Publicidade

Gunnar Vingren Salustiano de Souza era o empresário da cantora, e administrava a carreira da artista. No entanto, Ferrari alega que o ex “torrou” o patrimônio construído durante a carreira na música. Ela revelou que foi traída diversas vezes quando eram casados.

Segundo a artista, a guerra entre os dois tem um motivo: a casa em que Amanda vive com o filho, em Americana, no interior de São Paulo. Segundo o ex-marido da cantora, o imóvel está avaliado em cerca de R$ 1 milhão.

A cantora gospel afirma que a casa, que tem piscina e área gourmet, é seu único abrigo. “Se ele me tirar daqui, vou pra debaixo da ponte com meu filho”, argumenta.

Publicidade

Além disso, afirmou ter recebido diversas ameaças, inclusive de morte, de Gunnar por causa da casa.

“Ele me ameaça porque quer que eu dê a casa pra ele! De qualquer jeito! Ele fala que eu devo pra ele, que quer a minha casa. Ele liga pros meus amigos, ameaça de morte, diz que se eu arrumar um marido, vai colocar na cadeira de rodas. Ele me difama na internet, paga influenciadores para falarem mal de mim no youtube”, denuncia.

Temendo que o ex possa fazer algo com ela e seu filho, Amanda Ferrari procurou a polícia e conseguiu uma medida protetiva contra Guna, baseada na Lei Maria da Penha, apesar de nunca ter sido agredida fisicamente por ele.

Publicidade

“Declaração à Nação” de Bolsonaro foi redigida por Michel Temer

“Continuo aliado”, diz pastor Silas Malafaia após nota de Bolsonaro