in

Cantor gospel André Santos é preso por golpes contra marcas de luxo

Cantor André Santos - Foto: Reprodução

O cantor gospel André Santos, que ostenta a vida de glamour com roupa chiques, caras de marcas, viagens internacionais, restaurantes de luxo, foi preso na grande São Paulo. Ele é acusado de aplicar um golpe em cerca de R$ 300 mil lojas de grife de Brasília (DF). Ele, na realidade, simulava o pagamento e apresentava comprovantes falsos. Santos, que tem 35 anos, pertence ao cast da Gravadora gospel Sony Music.

O artista estava em um carro de luxo quando foi preso em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, na última sexta-feira (22/10). Segundo a polícia ele dirigia em alta velocidade. André estava acompanhado por outro homem e ao ser abordado ele assumiu para os policiais que já tem passagens por estelionato e fraude. E o amigo por furto em caixa eletrônico.

Na delegacia debochou e fez gestos obscenos. “Estou famoso meu povo”, dizia ele. André é suspeito de dar um golpe de cerca de R$ 300 mil em lojas de grife em Brasília. Na internet ele comentou o assunto. “Estou muito bem com toda essa situação, com toda essa bomba aí que falaram ao meu respeito, mas logo logo vocês saberão da verdade”, disse ele. “Meus advogados estão trabalhando e vocês vão saber o que é de fato e o que não é”, afirmou.

OUTROS CRIMES

Segundo as investigações André Santos comprou calças, ternos, camisas, sapatos e cintos de luxo. Ele solicitava o atendimento exclusivo e o vendedor ia até o escritório dele em Brasília. Na hora do pagamento, o cantor simulava uma transferência e apresentava um comprovante falso.

A loja só percebia o golpe no dia seguinte. Com o cantor a polícia encontrou vários cartões de crédito. André Santos tem cerca de 283 mil seguidores em uma rede social. A polícia indiciou o cantor e mais duas pessoas que teriam participado do crime e devem responder por associação criminosa e estelionato.

A polícia acredita que o cantor veio para São Paulo para fugir das acusações na capital federal. Versão que ele nega. Disse que precisou viajar para fazer uma série de shows e apresentações. Mas ele não foi preso por esse crime. André Santos tinha um mandado de prisão de setembro em concurso público.

Ele foi investigado na operação que ficou conhecida como “Máfia dos Concursos” e em dois mil e dezenove André Santos foi condenado a três anos e cinco meses de prisão em regime semiaberto. De acordo com o processo, ele foi acusado de captar clientes para o esquema.

Escrito Por

Editor-chefe do Portal do Trono. Cristão, jornalista e empreendedor de BH/MG. Amante da arte, comunicação e jornalismo. Pronto para servir o povo cristão com excelência.

Ex-Diante do Trono critica Bolsonaro após anunciar auxílio para caminhoneiros

Pastor depila partes íntimas de fiéis para “atrair o Espírito Santo”