in

STF autoriza investigação contra Bolsonaro por ataques às urnas eletrônicas

Jair Bolsonaro - Foto: Reprodução

Nesta quarta-feira (04/08), Alexandre de Moraes, Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) aceitou o pedido de investigação contra o presidente Jair Bolsonaro. O motivo seria por causa da live nas redes sociais em que ele fez sérias acusações sobre as urnas eletrônicas.

Publicidade

A inclusão do presidente Jair Bolsonaro como investigado no inquérito atende ao pedido aprovado por unanimidade pelos ministros do TSE na sessão desta segunda (02/08). Para o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Bolsonaro espalhou informações falsas e ataques contras as instituições, em especial ao ministro Luis Roberto Barroso, presidente do TSE.

Alexandre de Moraes pediu para a Polícia Federal a transcrição completa da live da última quinta-feira (29/07), como o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres. Além disso, citou 11 crimes que podem ter sido cometidos por Bolsonaro nos repetidos ataques às urnas e ao sistema eleitoral, entre eles Calúnia, Injúria, Associação Criminosa, entre outros.

Publicidade

A investigação terá início imediato, será sigilosa e será incluída no inquérito das “Fake News”, aberto em março de 2019, para investigar notícias fraudulentas, ofensas e ameaças a ministros do Supremo Tribunal Federal.

O inquérito das “Fake News”, apesar de ter sido considerado constitucional pelo Supremo, é alvo de diversas controvérsias em torno das medidas que são decretadas no âmbito da investigação.

Ainda nesta quarta-feira (04/08), Bolsonaro entregou sua resposta ao TSE, isso porque, teria que apresentar ao Tribunal provas de que as eleições foram fraudadas. No documento, o presidente afirmou que não existem provas, mas uma série de indícios.

Publicidade

Publicidade

Escrito Por

Jornalista do Portal do Trono nascido em Belo Horizonte, em Minas Gerais. Admirador da Rádio, TV e Internet. Contato: (31) 99583-5239.

Jogador Roberto Firmino e esposa são consagrados evangelistas

“Já morei em barraca de lona. Só que Deus faz como Ele quer”, testemunha Simone Mendes