in

Menino que morreu em escola disse que “ia para o céu” pouco dias antes

Um menino de apenas 9 anos morreu após afundar na piscina da escola onde estudava, em São Vicente, no litoral de São Paulo. A tragédia aconteceu na última quarta-feira (17/11), e segundo a Polícia Civil, a criança poderia ter sofrido um mal súbito antes de morrer.

O autônomo Rafael, o pai do menino, em entrevista ao portal G1, disse que pouco dias antes de morrer, o filho Luigi disse durante um culto que estava “indo para o céu”. Ele afirmou ainda ter se sentido confortado pelas palavras ditas pelo filho. Ele revelou que o que confortou a família foi uma mensagem enviada por uma frequentadora da mesma igreja que eles.

“No domingo [antes da morte], estivemos no culto […]. Ao término do santo culto, ele abraçou uma irmã e disse ‘dá um glória a Deus que eu estou indo para o céu. Após receber a mensagem dessa irmã, Deus nos confortou grandemente”, contou o pai Rafael dizendo ainda que “Luigi era um menino carinhoso, amoroso, muito afetuoso. A vida dele era abraçar todos, sem exceção”.

SOBRE O ACIDENTE

O acidente aconteceu por volta das 15h30 daquele 17 de novembro, em uma escola particular no bairro Rio Branco, em São Vicente. Segundo a Polícia Militar, a equipe foi acionada para atender a um caso de afogamento no local.

Mas, quando chegaram na unidade escolar, receberam a informação de que o menino estaria na piscina recreativa da unidade e, inesperadamente, havia mergulhado na piscina sendo socorrido por uma professora cinco segundos depois.

O Corpo de Bombeiros foi acionado e prestou os primeiros socorros à criança, levando Luigi ao Hospital Municipal de São Vicente, mas ele não resistiu e morreu.

INVESTIGAÇÃO

Segundo a polícia, as câmeras de monitoramento da escola foram analisadas. Os militares apuraram que havia 19 crianças na área recreativa. A piscina, com 70 centímetros de profundidade, era usada pelos alunos do 5º ano, e estava sendo supervisionada por uma professora.

Nas imagens, é possível ver que o menino estava pulando na água, vai até a borda, e de repente afunda. Na sequência, a professora já o tira da água, ainda vivo e se mexendo, de acordo com a polícia

De acordo com o pai do garoto, o menino tinha arritmia e déficit intelectual. “Constava na ficha da escola, inclusive que não podia fazer esforço físico”, disse. Rafael conta, porém, que não foi avisado previamente de que aquele seria dia de piscina na escola do filho.

Ele revelou que recebeu a ligação da escola mais tarde, sendo informado de que o filho havia desmaiado e sido encaminhado ao Hospital Municipal de São Vicente. Ao chegar à unidade de saúde, ele recebeu a notícia da morte do filho.

No atestado de óbito e na certidão de atendimento dos bombeiros, consta que a criança faleceu em decorrência de um afogamento. Mas outra linha de investigação trabalhada pelas autoridades é de que ela teria sofrido mal súbito.

Em nota, a escola particular onde tudo aconteceu disse lamentar o caso e afirmou que está prestando todo o apoio aos pais do estudante. O colégio declarou ainda tomar todos os cuidados necessários com seus alunos durante as atividades recreativas e pedagógicas.

Foto de arquivo da escola mostra piscina utilizada pelas crianças da unidade – Foto: Reprodução

Escrito Por

Editor-chefe do Portal do Trono. Cristão, jornalista e empreendedor de BH/MG. Amante da arte, comunicação e jornalismo. Pronto para servir o povo cristão com excelência.

Luciano Camargo é acusado de “roubar” música gospel de compositor

Morre filho da cantora Léia Miranda e neto do fundador da Igreja Deus é Amor