in

No Recife, pastor pede voto para João Campos para ‘não perder os 232 cargos’ que tem

Neste domingo, Marília Arraes anunciou o apoio de 12 congregações evangélicas, em busca de voto conservador. Com a iniciativa, a petista tenta barrar a campanha dos adversários fustigando-a pelo flanco da fé. As informações são do blog do Jamildo.

Publicidade

Mas a guerra pelo voto conservador não fica apenas no palco religioso.

A guerra pelo voto conservador no Recife, no segundo turno das eleições, acaba de ir parar na Justiça eleitoral, neste sábado.

Publicidade

A peça de resistência da ação é um vídeo em que o ex-vereador Menudo, pai da vereadora reeleita Natália de Menudo, diz que perderia os 232 empregos que tem na prefeitura e não poderia elevar este número, se o PT vencer as eleições.

“Conforme se depreende da gravação de mídia em anexo, o ex-vereador Estéfano Menudo, em culto de Ação de Graças promovido em 20 de novembro de 2020, aduz que tem na prefeitura, atualmente, 232 empregos, e que pretende aumentar o quantitativo para 300 ou 400. Todavia, caso o Partido dos Trabalhadores venha a vencer as eleições, tais cargos não mais seriam destinados à escolha dele, pelo que o partido ao qual integra, o PSB, tem que vencer as eleições e, por conseguinte, garantir a perpetuação de troca de cargos por votos”, diz a representação.

Publicidade

Publicidade

Trump começa a se acostumar com derrota e autoriza início da transição de governo

Com suspeita de Covid, Luciano não consegue ir ao enterro do pai e lamenta