in

Pastor é acusado de aplicar golpe de R$ 2,5 milhões em fiel

Foto: Nycholas Benaia/Unsplash

Um pastor de uma igreja Batista é acusado de aplicar um golpe de 2 milhões e 500 mil reais em uma fiel de sua igreja. Ele foi denunciado pelo Ministério Público de São Paulo e será julgado nas próximas semanas pela Justiça.

Publicidade

A mulher, S.M.S, tem 54 anos, é bancária aposentada, solteira, não tem filhos e é rica. A informação é do Portal UOL.

Além disso, era considerada uma mulher de muita fé, sendo inclusive, conhecida por muitos em sua cidade, Franco da Rocha, na Região Metropolitana de São Paulo, como uma pessoa disposta a fazer caridades.

Publicidade

Ela conheceu o pastor Lucas Ferreira da Silva, líder de uma Igreja Batista da cidade, em 2011 e soube dos planos do religioso em construir uma creche para prestar apoio às mães carentes. Ela então, de imediato, fez duas doações: uma de R$ 70 mil e R$ 63 mil.

A amizade entre S.M.S e o pastor Lucas se intensificaram. Além disso, a aposentada continuou contribuindo para a tal construção, além de sua administração. Mas, em 2014 desconfiou do religioso, quando tinha já transferido cerca de R$ 2,5 milhões.

Foi quando S.M.S. descobriu que os valores que ela transferiu não estavam indo para a filantropia conforme havia dito o pastor Lucas Ferreira. O dinheiro foi para uma empresa criada pelo pastor alegadamente com o objetivo de gerenciar as obras sociais. “Fui enganada”, disse S.M.S. à Justiça.

CONDENAÇÃO

O pastor foi denunciado pelo Ministério Público de São Paulo (MPSP). Em maio de 2020 foi condenado em primeira instância a uma pena de seis anos, nove meses e 20 dias de prisão em regime fechado. Mas, o pastor entrou com recurso no TJ do estado e desde então tem aguardado o julgamento em liberdade.

Publicidade

A defesa do pastor alegou que o seu cliente não praticou nenhum crime contra a aposentada.

“O pastor não buscou, em qualquer momento, se apropriar de recursos financeiros [de S.M.S], eis que nada foi em seu benefício próprio e, tão somente, no interesse do desenvolvimento do projeto [social]. Não houve dolo e tampouco o objetivo de se locupletar”, afirmou o advogado de defesa.

Publicidade

Escrito Por

Editor-chefe do Portal do Trono. Cristão, jornalista e empreendedor de BH/MG. Amante da arte, comunicação e jornalismo. Pronto para servir o povo cristão com excelência.

Missionária que fez denúncias sobre Igreja de Samuel Mariano está sendo ameaçada

Leonardo Gonçalves posta fotos da esposa grávida pela primeira vez