in

Pastor evangélico é encontrado morto dentro de casa com tiro na cabeça

Pastor é encontrado morto com um tiro na cabeça dentro de casa em Macaé - Foto: Arquivo Pessoal

Um pastor evangélico da Igreja Evangélica Geração Pentecostal, de Macaé, no norte do Rio de Janeiro, foi encontrado morto na última segunda-feira (20/12), com um tiro na cabeça dentro da sua própria casa. Segundo relatos de amigos, o pastor sofria de depressão.

Segundo a Polícia Militar de Macaé, Marcel da Silva Hespanhol, de 36 anos, estava desaparecido há três dias, segundo relatos dos familiares. Um irmão do religioso resolveu ir até a casa do pastor, à noite, e que estava trancada. Como estava preocupado com o sumiço do irmão, ele resolveu arrombar a porta da casa. Dentro da residência, Máximo da Silva encontrou o irmão morto e acionou a PM.

Marcel da Silva levou um tiro na cabeça e com uma pistola prateada ao seu lado. Ele estava caído no quarto em que dormia. Segundo a PM, a mãe do religioso relatou que teria ouvido um tiro por volta da 1h de segunda-feira, vindo da residência do filho.

Segundo o irmão da vítima, o pastor fazia parte de uma facção criminosa que domina o tráfico de drogas na localidade em que foi morto. Além disso, informou que tinha visto a arma ao lado do corpo, mas precisou sair da casa e ao retornar havia várias pessoas no local, e a arma desapareceu do local.

Segundo a perícia da Polícia Civil, a causa da morte foi uma hemorragia cerebral, decorrente do tiro que levou. O corpo dele foi liberado nesta terça-feira (21/12), para velório e sepultamento, no cemitério Memorial Mirante da Igualdade, na Virgem Santa, em Macaé.

O corpo de Marcel foi removido para o Instituto Médico Legal (IML) de Macaé. A Polícia Civil investiga o caso como encontro de cadáver, quando não há evidência de crime.

Escrito Por

Jornalista do Portal do Trono nascido em Belo Horizonte, em Minas Gerais. Admirador da Rádio, TV e Internet. Contato: (31) 99583-5239.

Suecos aderem ao implante de microchip na mão como passaporte vacinal

Pastor da Assembleia de Deus critica feats entre o gospel e secular: “Luz com as trevas”