in

Pastor Silas Malafaia sai em defesa de Maurício Souza

Silas Malafaia - Foto: ADVEC

O pastor Silas Malafaia, líder da Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC), publicou um vídeo no início da tarde desta quinta-feira (28/10), para expressar seu apoio ao atleta Maurício Souza, que foi bastante criticado nos últimos dias por uma postagem criticando um personagem em quadrinhos.

Segundo Malafaia, o ex-jogador do Minas Tênis Clube foi vítima de uma censura “pior do que fascismo, nazismo, comunismo e o radicalismo islâmico”.

“O jogador Maurício Souza teve contrato rasgado, esculhambado na mídia, após fazer uma crítica ao Superman. Onde vamos parar?”, esbravejou o pastor. “O Porta dos Fundos esculhambou com a fé cristã e chamou Jesus de gay, e isso foi liberdade de expressão. Que liberdade de expressão? Pra todo mundo falar a mesma coisa, é ditadura da opinião ou ditadura do consenso”, protestou Silas Malafaia.

De acordo com o pastor, o que Maurício Souza sofreu foi o que ele chamou de “marxismo cultural”, além de “controle do pensamento”. Malafaia disse que estão querendo “criminalizar a opinião” no Brasil e reiterou seu apoio ao jogador.

“Se você não pensar igual o lixo moral eles chamam você de homofóbico, de fundamentalista, de retrógrado e vai pra aí afora. Você tem que falar o que eles querem, o que eles pensam. Que que está acontecendo, que sociedade é essa”, questionou o pastor.

“Fica aqui o meu protesto, a minha indignação e o meu apoio ao jogador de vôlei Maurício Souza. Você tem direito de se expressar o que você falou e é o que a maioria da sociedade brasileira pensa. A minoria quer impor seu estilo de vida da maioria e nós não vamos aceitar. Fica aqui a minha indignação, o meu protesto”, finalizou ele. Assista no vídeo abaixo:

Escrito Por

Jornalista do Portal do Trono nascido em Belo Horizonte, em Minas Gerais. Admirador da Rádio, TV e Internet. Contato: (31) 99583-5239.

“Daqui a pouco ser hétero será crime”, diz Nikolas Ferreira

Chega ao Brasil a plataforma da maior gravadora do mundo