in

Casal mata a filha de 10 anos em ritual satânico, em MG

Homem e mulher foram presos pelo assassinato da criança - Foto: Reprodução/ Redes Sociais

Um crime envolvendo uma criança de 10 anos chocou a cidade de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. A menina foi encontrada morta, e a suspeita é que os pais teriam assassinado a criança em ritual satânico.

Publicidade

Segundo a Polícia Civil, Ana Lívia Almeira Contarini de apenas 10 anos de idade teria sido morta pela mãe e o companheiro dela em um ritual de oferenda satânica. Além disso, a polícia investiga o desaparecimento de uma menina de 5 anos, filha do homem.

O corpo de Ana Lívia foi encontrado na última segunda-feira (23/08), dentro da casa dos suspeitos em Contagem, na Grande BH. Eles estavam sendo procurados pela Polícia, mas foram presos na madrugada de desta quarta-feira (25/08), em BH.

Publicidade

De acordo a Polícia Civil, o casal enrolou o corpo da menina de 10 anos em uma capa de colchão e o colocaram debaixo da cama em que dormiam. Depois disso, eles teriam fugido do local. Os vizinhos acionaram a polícia, na terça-feira (24), depois que notaram o sumiço da família. Um vizinho teria entrado na casa e encontrado o corpo da menina debaixo da cama.

Ao adentrarem na casa dos suspeitos, a Polícia Civil confirmou que se tratava do corpo de Ana, e que estava em avançado estado de decomposição. O casal foi encontrado na casa dos familiares, em um aglomerado da capital mineira. Os familiares não sabiam do crime.

OUTRO CRIME

A polícia tenta encontrar a outra criança desaparecida, mas de acordo com a mãe, a criança teria sido arremessada de uma ponte, em Contagem. Ela teria sido “sacrificada” para agradar a “entidades” e pode ter sido morta em fevereiro deste ano.

“A mulher disse que eles mataram a menina na casa que eles residiam em Divinópolis (MG). Em seguida, eles chamaram um carro de aplicativo, que os levou até uma ponte, que fica na região de Contagem. De lá, eles arremessaram o corpo dela, a pedido de uma ‘entidade’”, disse uma fonte ao Jornal O TEMPO, e que pediu anonimato. A mãe contou ainda que Ana Lívia presenciou a irmã sendo arremessada da ponte.

Publicidade

Antes de ser morta, Ana Lívia, de 10 anos, sofreu abusos sexuais brutais do padrasto, conforme a perícia da Polícia Civil. O dois casos estão sendo investigados, e a Polícia Civil deve detalhar e esclarecer os crimes nesta quinta-feira (26/08).

Publicidade

Cantora gospel Damares celebra bodas de prata com renovação de votos

ONG arrecada US$ 28 mi e envia aviões para resgatar 7 mil cristãos no Afeganistão