in

Bolsonaro na ONU: “Temos a família tradicional como fundamento da civilização”

Jair Bolsonaro - Foto: Reprodução

Repercute na internet o discurso de Jair Bolsonaro na abertura da 76ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), que aconteceu na manhã desta terça-feira (21/09), nos EUA. Ele afirmou que o Brasil mudou, após janeiro de 2019.

“Venho aqui mostrar o Brasil diferente daquilo publicado em jornais ou visto em televisões. O Brasil mudou, e muito, depois que assumimos o governo em janeiro de 2019. Estamos há 2 anos e 8 meses sem qualquer caso concreto de corrupção”, iniciou o presidente.

No início de seu discurso, Bolsonaro afirmou que o Brasil tem um presidente “que acredita em Deus, respeita a Constituição e seus militares, valoriza a família e deve lealdade a seu povo”.

Bolsonaro também disse que o país vai conceder visto humanitário para cristãos, mulheres, crianças e juízes do Afeganistão, que foi tomado pelo grupo terrorista Talibã. Além disso, o presidente destacou que a família tradicional é “como fundamento da civilização” e defendeu a liberdade de expressão e de culto.

“Temos a família tradicional como fundamento da civilização. E a liberdade do ser humano só se completa com a liberdade de culto e expressão”, disse.

O presidente disse na ONU que o governo apoia a vacinação, mas afirmou que tem se posicionado contrário ao passaporte sanitário ou a qualquer obrigação relacionada à vacina. Além disso, defendeu o tratamento precoce.

“Desde o início da pandemia, apoiamos a autonomia do médico na busca do tratamento precoce, seguindo recomendação do nosso Conselho Federal de Medicina. Eu mesmo fui um desses que fez tratamento inicial. Respeitamos a relação médico-paciente na decisão da medicação a ser utilizada e no seu uso off-label. Não entendemos porque muitos países, juntamente com grande parte da mídia, se colocaram contra o tratamento inicial. A história e a ciência saberão responsabilizar a todos”, afirmou.

Também, em seu discurso, Bolsonaro criticou governadores e prefeitos pelos lockdowns impostos devido a pandemia da Covid-19.

“Sempre defendi combater o vírus e o desemprego de forma simultânea e com a mesma responsabilidade. As medidas de isolamento e lockdown deixaram um legado de inflação, em especial, nos gêneros alimentícios no mundo todo. No Brasil, para atender aqueles mais humildes, obrigados a ficar em casa por decisão de governadores e prefeitos e que perderam sua renda, concedemos um auxílio emergencial de US$ 800 para 68 milhões de pessoas em 2020”, disse.

“Lembro que terminamos 2020, ano da pandemia, com mais empregos formais do que em dezembro de 2019, graças às ações do nosso governo com programas de manutenção de emprego e renda que nos custaram cerca de US$ 40 bilhões”, afirmou.

Assista na íntegra do discurso de Bolsonaro no vídeo abaixo:

Publicidade

Escrito Por

Editor-chefe do Portal do Trono. Cristão, jornalista e empreendedor de BH/MG. Amante da arte, comunicação e jornalismo. Pronto para servir o povo cristão com excelência.

“Não vou deixar de alertar os fiéis”, diz Anderson Silva em resposta a Renalida Carvalho

Isadora Pompeo diz que vai se casar de novo: “O diabo quis roubar meu sonho”