in

Cantora Ana Paula Valadão recebe profecia para voltar ao Brasil

Cantora Ana Paula Valadão - Foto: Reprodução

A cantora gospel e pastora da Igreja Diante do Trono Ana Paula Valadão, de 45 anos, recebeu de uma pastor evangélico uma profecia no país norte-americano. A cantora, que mora com a família nos Estados Unidos, recebeu uma palavra profética para voltar ao Brasil, onde nasceu.

Foi durante uma ministração no Seminário CFNI que a pastora recebeu a palavra profética do pastor Rich Vera, que é o fundador do Voice of Healing Outreach. Segundo o religioso, ele recebeu a direção de Deus para falar com a líder da Banda Diante do Trono.

“É você mesmo aí! Levante-se. Quando eu me virei para o salão, senti o poder de Deus bem aqui. Fique ali. Permaneça ali. Você vai fazer exatamente o que eu disser para fazer, minha irmã. Porque eu faria você vir aqui e ficar de pé? Eu não sei quem é você, mas Deus vai te abençoar. Deus vai aumentar hoje, Deus vai chamar casa cura que sai da sua boca, em Nome de Jesus!”, iniciou o pastor Vera em inglês.

Em seguida, o pastor impõe suas mãos sobre Ana Paula Valadão, que já se encontra ajoelhada no chão, ouve a palavra profética do religioso: “Volte para o Brasil. Sou o Deus que quer te usar”.

O pastor se vira para os fiéis que estão cultuando e diz: “Eu não sei quem é essa pessoa, mas digo uma coisa : Ela vai impactar aquela nação!”, afirma o pastor. “Levante-se! Cara, você tem alguma conexão com o Brasil?”. Valadão afirma que sim. “Você é do Brasil”, diz o religioso.

Ana Paula Valadão e Gustavo Bessa, além de seus filhos, se mudaram para a Flórida, nos Estados Unidos. Anos depois, em 2018, o casal resolveu fundar a Igreja Diante do Trono, em Boca Raton, cidade vizinha de Miami, na Flórida. Neste ano a igreja completou três anos de existência.

Publicidade

Escrito Por

Editor-chefe do Portal do Trono. Cristão, jornalista e empreendedor de BH/MG. Amante da arte, comunicação e jornalismo. Pronto para servir o povo cristão com excelência.

Padres da Igreja Católica da França abusaram de pelo menos 216 mil crianças, diz relatório