in

Conselho de Ética aprova cassação de Flordelis por 16 votos a 1

Flordelis - Foto: Reprodução/Facebook

O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados decidiu por 16 votos a favor e apenas um contra, pela cassação do mandato da deputada federal Flordelis (PSD-RJ) por quebra de decoro parlamentar. A votação aconteceu na tarde desta terça-feira (08), em Brasília.

Publicidade

Todos os 16 deputados votaram favoráveis ao parecer do relator, o deputado Alexandre Leite (DEM-SP), que havia recomendado a cassação do mandato da pastora. Flordelis ainda pode recorrer à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Cantora gospel, Flordelis é acusada de ser a mandante do assassinato do marido, pastor Anderson do Carmo, ocorrido em 16 de junho de 2019, em Niterói, no Rio de Janeiro. A pastora é ré na Justiça e responde por homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio, uso de documento falso e associação criminosa armada. Por possui imunidade parlamentar, ela não pôde ser presa.

Publicidade

O parecer do colegiado, agora, terá que ser votado no Plenário da Câmara dos Deputados. Se aprovado, a deputada perderá o mandato.

O deputado federal Márcio Labre (PSL-RJ) foi o único que votou contra o parecer do relator. Na semana passada, Alexandre Leite, relator do caso, havia dito que “As provas coletadas tanto por esse colegiado, quanto no curso do processo criminal, são aptas a demonstrar que a representada tem um modo de vida inclinado para a prática de condutas não condizentes com aquilo que se espera de um representante do povo. Por todo o exposto, voto pela perda do mandato da deputada Flordelis”, disse o deputado.

Segundo o relator, Flordelis violou o código dos deputados, principalmente ao se contradizer sobre fatos envolvendo o caso criminal. Já o advogado de Flordelis, Jader da Silva Marques, a parlamentar não poderia ser considerada culpada antes do fim do processo judicial. “Se ela não puder ser responsabilizada penalmente, se ela mostrar a sua inocência perante o tribunal competente, que é o tribunal do júri, terá sido vítima do processo. Terá sido injustiçada pelo processo”, disse ele.

Publicidade

Publicidade

Missionário R. R. Soares recebe alta do hospital: “Obrigado Jesus”

Neto do presidente da AD na Paraíba morre ao ser atingido por motorista embriagado