in

Em Brasília, evangélicos defendem André Mendonça para o STF

André Mendonça e Bolsonaro - Foto: Reprodução

Lideranças evangélicas se mobilizaram na última quarta-feira (15/09), para tentar salvar a indicação do ex-ministro André Mendonça para uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF).

Os principais representantes dessas igrejas se reuniram com o presidente Jair Bolsonaro na tarde de quarta e pediram maior empenho do presidente sobre o caso. Além disso, André Mendonça também compareceu na conversa com Bolsonaro, além de pastores, senadores e deputados.

Os pastores saíram da reunião com a garantia de Bolsonaro de que não há outro nome sendo cogitado para a vaga de Marco Aurélio Mello no tribunal.

“O presidente garantiu aos líderes evangélicos que o candidato dele é o André Mendonça, que não tem nenhuma segunda opção. E que se alguém pensa que desestabilizando o André vai conseguir outro nome… Ele tem compromisso assumido antes de ser presidente. Não vai ter outro a não ser um terrivelmente evangélico. Não vai ter outro”, disse o pastor Silas Malafaia (ADVEC), que participou do encontro no Palácio do Planalto.

Mais cedo, o grupo de evangélicos também se reuniu com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco. Segundo o deputado Cezinha de Madureira (PSD-SP), coordenador da bancada evangélica na Câmara dos Deputados, Pacheco se comprometeu a falar com o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), para pautar a sabatina de Mendonça no colegiado.

“O presidente Pacheco nos garantiu que irá falar com o Alcolumbre para, no máximo, até semana que vem paute a sabatina do André Mendonça”, disse Cezinha de Madureira.

O pastor Silas Malafaia também falou da promessa de Pacheco.

“O Pacheco falou que vai pautar, que vai chamar o Alcolumbe. Já chegou onde tinha que chegar essa história. Ele (Pacheco) vai falar com o Alcolumbre e vai pautar para resolver logo essa história”, contou ele.

Alcolumbre é peça central no jogo, uma vez que o indicado do presidente precisa passar por sabatina na comissão. Se aprovado, o nome de André Mendonça ainda precisa ser votado em plenário. Para chegar ao STF, ele precisa ser aprovado por maioria absoluta dos senadores, ou seja, 41 dos 81 parlamentares.

Publicidade

Escrito Por

Editor-chefe do Portal do Trono. Cristão, jornalista e empreendedor de BH/MG. Amante da arte, comunicação e jornalismo. Pronto para servir o povo cristão com excelência.

Vulcão na Espanha pode gerar tsunami no litoral do Brasil

Morte de Daniella Perez, assassinada em 1992 pelo pastor Guilherme de Pádua, vai virar série